Seguidores

CIED

CIED

quarta-feira, 18 de março de 2015

Policiais são presos dentro de delegacia suspeitos de tentar extorquir R$ 150 mil de empresário

18ª AISP - Catolé do Rocha (PB)




Três agentes de investigação da Polícia Civil da Paraíba, lotados na Delegacia Seccional de Catolé do Rocha, a 433 km de João Pessoa, foram presos suspeitos de extorsão, nessa terça-feira (17). A vítima é um empresário do ramo da construção civil e preso do regime semiaberto. Os policiais exigiam a quantia de R$ 150 mil, conforme consta no inquérito policial. O delegado Seccional da cidade, Gilson Teles, foi exonerado do cargo, por determinação do secretário de Segurança Pública do estado, Claudio Lima, até que seja concluído o processo de investigação.



Segundo Aristóteles Moura Tavares, corregedor geral das Forças de Segurança Pública da Paraíba, a prisão dos policiais – que são concursados – ocorreu dentro da delegacia da cidade quando a vítima foi prestar queixa e reconheceu os agentes.
“A vítima chegou na delegacia acompanhada de policiais militares e relatou detalhes de como ocorreria a extorsão. Quando o empresário - que também cumpre pena no regime semiaberto -  prestava depoimento,  reconheceu de imediato os três agentes, que estavam no local. O delegado Gilson Teles não quis fazer o flagrante, mas outro delegado que estava na hora ouviu o empresário e deu voz de prisão aos três agentes”, falou o corregedor.
Ainda segundo Tavares, o delegado comunicou o caso à Corregedoria de Segurança Pública da Paraíba e uma sindicância foi aberta. “Determinei a ida de uma equipe da Corregedoria até Catolé do Rocha que foi acompanhada do delegado Allan Murilo Terruel, do Grupo de Operações Especiais (GOE). Foi feito o flagrante e os policiais foram transferidos para a Central de Polícia Civil de Campina Grande, nesta quarta (18)”, revelou.
O corregedor adiantou que já determinou o afastamento dos policiais civis do cargo. “Vamos interrogá-los outras vezes e o delegado Gilson Teles também será ouvido para saber o por que dele não ter efetuado à prisão dos policiais em flagrante. Entretanto, já solicitei o afastamento deles do cargo. Não vamos aceitar esse tipo de conduta na polícia da Paraíba”, questionou Aristóteles Moura.
Do Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário