Seguidores

quarta-feira, 29 de junho de 2016

O LEGADO DE UM QUERIDO RANZINZA; Raimundo Amaro (O seu lunga da nossa região) figura emblemática e histórica, partiu deixando muitas saudades


O LEGADO DE UM QUERIDO RANZINZA

            Todos os anos, nessa época, Bom Sucesso é caracterizada pela alegria e agitação das festividades juninas. Contudo, no último dia 23/06/2016, nossa cidade amanheceu entristecida com a notícia do falecimento de um dos seus mais emblemáticos de seus cidadãos. Morreu, aos setenta e nove anos, Raimundo Amaro.
            Símbolo de um temperamento forte, esse personagem da nossa história local, se notabilizou por ter sempre na “ponta da língua”, uma pronta resposta, carregada de intolerância e certo mau humor à perguntas e comentários que julgasse óbvias ou sem conteúdo lógico.
            Pertencente a uma conhecida e numerosa família, que extrapola os limites de nossa cidade, tendo fortes raízes no vizinho município de Brejo dos Santos, Raimundo Amaro deixa onze filhos, dos quais nove ainda vivos, frutos de duas uniões conjugais.
             Apesar de seu pouco grau de instrução escolar e de nunca ter se destacado no acúmulo de riquezas materiais, este ilustre cidadão tem o seu nome marcado na história bonsucessense, através do viés folclórico, de suas divertidas estórias e sua maneira de ser, comparado, muitas vezes, ao conhecidíssimo Seu Lunga, ícone maior da irreverente cultura da intolerância nordestina.
            Amplamente conhecido em nossa cidade, O Amaro, como era chamado por muitos, é famoso por “causos”, que lhes são atribuídos, conhecidos e contados por a grande maioria da população. Afinal, atire a primeira pedra aquele que nunca ouviu falar em ao menos uma estória hilária envolvendo o velho ranzinza.
            Em muitas destas ditas estórias, o seu comportamento peculiar, em variadas situações, beirava o ceticismo e o deboche, quase sempre postos de uma forma velada e criativa. Por agir dessa forma, Raimundo acabava exercendo um certo fascínio e despertava a admiração das pessoas, inclusive, até mesmo, daquelas que foram vítimas de sua “língua ferina”.
            Contudo, por debaixo daquela carapuça de velho rabugento, existia um caráter de um bondoso ser humano, que sempre presava pelo bem-estar de sua família e amigos. Chegou ao fim de sua vida, sem se dá conta de que a sua maneira natural de se relacionar com as pessoas, rendeu inúmeras e divertidas estórias, que certamente será passado a várias gerações, deixando a sua marca definitiva na cultura local. Enfim, sentiremos eternas saudades!!!!

A NOTICIA BOM SUCESSO PB

Um comentário: